Conheça materiais alternativos para aumentar a sustentabilidade nas obras


24/09/2018 -

Nos últimos anos, a preocupação com a sustentabilidade vem crescendo em todos os setores industriais. Na área de construção civil isso não tem sido diferente. É cada vez maior a procura por materiais que possam incluir mais sustentabilidade nas obras.

Existe, também, uma preocupação por parte do próprio Governo Federal Brasileiro, que disponibilizou uma cartilha online sobre bioconstrução, construções que utilizam materiais sustentáveis, também conhecidos como “materiais verdes”, para promover sustentabilidade nas obras.

O que são materiais sustentáveis para obras?

Com o aumento da preocupação com o meio ambiente, diversas construtoras e incorporadoras passaram a investir na construção de empreendimentos sustentáveis, ou seja, construções que utilizam recursos renováveis, como as placas solares, por exemplo, que produzem energia limpa.

Esse investimento incentivou, também, o desenvolvimento de materiais sustentáveis, a fim de trazer essa preocupação não somente para a funcionalidade das contruções, como, também, mais sustentabilidade nas obras desses epreendimentos.

Os materiais sustentáveis são aqueles que têm o objetivo de tornar a obra ecologicamente mais consciente, ou seja, com menos emissão de poluentes. Isso é uma preocupação que atinge tanto a fabricação dos insumos utilizados na construção, como na utilização deles nos empreendimentos.

Opções de materiais sustentáveis para obras

Apesar de a sustentabilidade ser um tema muito corriqueiro, a utilização de materiais verdes em obras ainda não é algo muito comum. Isso porque, muitas vezes, esses materiais não são divulgados. Conheça algns deles abaixo:

Tijolo sustentável - REPLAST

Quando mencionamos o termo obra, uma das primeiras imagens que vem à cabeça das pessoas é o tijolo. Imagine quantos tijolos são utilizados diariamente, nos diversos canteiros de obras espalhados pelo mundo? E se esse tijolo fosse sustentável?

Foi mais ou menos isso que passou pela cabeça do engenheiro neozelandês Peter Lewis, pertence a uma startup americanada, a ByFusion. Ele buscava uma alternativa sustentável para reutilizar os resíduos plásticos que são retirados dos oceanos do mundo inteiro.

Mas ele queria utilizar esse resíduo de uma forma que ele não retornasse aos mares. Foi onde surgiu o REPLAST, um tijolo construído a partir da compactação dos restos de plásticos em forma de blocos modulares.

O REPLAST é produzido em diversos tamanhos e formas, para que se adapte conforme a necessidade de cada empreendimento. Por ser modular, ele traz ainda mais sustentabilidade nas obras, pois exclui a necessidade de utilizar qualquer tipo de “ligamento” entre os tijolos, ou seja, ele despensa a necessidade do uso de colas, adesivos ou cimentos.

Cimento menos poluente

Outro item fundamental e indispensável de toda e qualquer construção civil é o cimento. O cimento comum é produzido de uma forma nada colaborativa ao meio ambiente. Contudo, uma alternativa de material sustentável para as obras é a utilização de cimentos menos pluentes.

O cimento comum utiliza a matéria prima básica chamade de clínquer, que é um produto obtido através da queima da farinha. Esse processo consiste na calcinação do calcário e, ao longo da queima, há uma alta quantidade de emissão de CO² à atmosfera. Os cimentos menos poluentes são produzidos utilizando-se de escorias e pozolanas ao invés de clínquer e, dessa forma, auxiliam na redução de emissão de CO².

Como os materiais verdes auxiliam na sustentabilidade nas obras?

O uso de materiais verdes permite que os empreendimentos sustentáveis sejam construídos com recursos mais limpos, que auxiliam na redução de resíduos de plásticos nos oceanos, com a utilização do REPLAST, por exemplo, e diminuiem a emissão de CO² à atmosfera, utilizando cimentos mais sustentáveis.

Esses são apenas alguns exemplos de praticas de sustentabilidade nas obras existentes na construção, porém existem outras formas que ajudam a poluir menos o ambiente e deixar a construção sustentável.

Conheça materiais alternativos para aumentar a sustentabilidade nas obras