O que é escoramento remanescente?


03/04/2018 - Pashal

O escoramento remanescente é uma técnica que todo construtor já utilizou, ou deveria. Afinal, sabe aquele momento em que o descimbramento é feito, mas o concreto ainda não está apto a receber uma nova carga?

Pois é, nessa faze toda laje recém-feita deveria contar com o apoio de um escoramento remanescente, que nada mais é do que um amparo básico que permanece dando apoio mesmo depois da retirada do escoramento principal, e deve continuar representando segurança extra até a completa cura do concreto.

Afinal de contas, engenheiros apontam que com frequência, estruturas de laje têm recebido cargas muito cedo, o que é claro, coloca em risco todo o andamento da obra.

Veja bem, o concreto apesar de aparentemente pronto, é espesso e pode ter partes internas ainda não completamente prontas, e quando não está inteiramente curado pode ser arriscado submetê-lo ao desafio de sustentar até a si mesmo.

Assim, quando posto a prova cedo demais a estrutura pode sofrer rachaduras internas, mínimas, porém em quantidade, e essas fissuras, que a princípio sequer aparecem, com o tempo se expandem e podem colocar toda a edificação em perigo.

Portanto, para evitar acidentes sérios no futuro, é necessário manter esse escoramento remanescente por um tempo maior do que o cimbramento comum.

Qual melhor tipo de material para escoramentos remanescentes?

O material a ser usado varia de acordo com o orçamento disponível para obra. Mas nem sempre postes baratos representam economia. Quer um exemplo?

Quando se escolhe materiais mais baratos como os pinos, é necessário investir muito mais tempo para a instalação dos escoramentos, além da compra de madeiramento extra para realização de travamentos, também é preciso gastar em discos e outros acessórios necessários para o trabalho com serra, além de pregos.

Isso sem falar no que se gasta para eliminar esse material todo no fim da obra. Ou seja aquele madeiramento que não vai mais ser utilizado acaba tendo que ser descartado, ou então vendido por uma preço que, frequentemente não representa sequer 50% do valor investido na compra.

Já nas escoras metálicas o valor investido pode ser menor do que se imagina, e é pago por poste, eliminando toda a necessidade de compra de madeiramento, além de agilizar o trabalho e prevenir acidentes.

Instalar o escoramento remanescente com escoras metálicas é fácil, Isso sem falar que, ao final do processo toda a estrutura é devolvida para a empresa fornecedora, de modo que não há gastos com pregos, travas, discos, e nem descarte e caçambas, e o espaço é limpo mais rapidamente.

Como são feitos os escoramentos remanescentes?

Como o cimbramento já foi retirado a obra precisa continuar, os escoramentos remanescentes são pensados para dar apoio, ao mesmo tempo em que permitem o transito dos trabalhadores pela área.

Sendo assim, cada um dos postes deve ser instalado paralelamente, sob os pontos críticos da estrutura. Para isso é importante levar em conta o tamanho da superfície e seguir as orientações do fabricante quanto à distância que deve haver entre eles.

Como vimos, é possível usar escoras metálicas, que são versáteis e podem ser ajustadas de acordo com a altura necessária. Este equipamento requer o uso de acessórios próprios para garantir a estabilidade e prevenir possíveis oscilações. E é essencial fazer uso de todos estes recursos para ter uma obra segura e de qualidade.


E por fim, lembre-se de que:


  • O piso deve estar preparado para suportar o peso da carga.
  • A montagem deve começar pela parte inferior, sobre a base.
  • É importante também respeitar as indicações da fiscalização da laje.
  • Nunca desfaça o escoramento principal, antes do tempo de cura do concreto, mesmo que haja um escoramento remanescente á disposição da estrutura.

O que é escoramento remanescente?