Quais tipos de formas usadas em uma obra?


14/11/2018 -

Existem diversos equipamentos indispensáveis durante uma obra e dentre eles estão as formas. Esses elementos são utilizados para que outros materiais possam adquirir a forma desejada.

Nas construções, as formas servem como molde para o concreto. Além disso, elas são essenciais para garantir a boa estrutura de uma obra. Esses equipamentos complementares na construção podem ser produzidos em madeira, aço, alumínio, PVC, papelão ou chapas fenólicas.

Os custos com as formas em uma obra podem ser altos, logo, é importante verificar a possibilidade de locação desse material, que comparada à compra, torna-se uma alternativa mais viável por apresentar melhor custo-benefício.

Alguns fatores determinam qual o tipo ideal a ser utilizados em cada obra. São eles:

· Tempo de utilização do material;

· Quantidade necessária;

· Cronograma da obra;

· Tipo de estrutura a ser construída;

· Local da obra;

· Espaço de armazenamento;

· Reaproveitamento das formas;

· Disponibilidade e tipos de equipamentos de transporte.

O engenheiro responsável pela construção é quem costuma fazer essa avaliação de custo versus benefício e determinar qual o melhor tipo de forma para cada obra.

Quais os principais tipos de forma existentes?

Como já mencionado, as formas podem ser fabricadas em diversos materiais, sendo eles: madeira, aço, alumínio, PVC, papelão ou chapas fenólicas. Para tornar o entendimento da usabilidade de cada um desses equipamentos, explicamos cada um deles. Confira:

· Formas de madeira: São os equipamentos que geralmente são mais utilizados, pois podem ser feitos no próprio canteiro de obras. Basta a equipe reutilizar materiais existentes no próprio local.

· Formas metálicas: Quando falamos na locação deste tipo de material, as metálicas têm sido uma alternativa à altura das formas de madeira. Apenas a estrutura é feita de aço, a superfície de contato com o concreto é feita de madeira ou resina. Esse tipo de forma se adapta a qualquer tipo de geometria, podendo ser utilizada em diferentes projetos arquitetônicos.

· Formas de PVC: Essas servem como alternativa à madeira compensada, sendo que esse material fica incorporado na construção.

· Formas de papelão: Possuem boa utilidade para moldar pilares de seção circular. Não precisam de mão de obra especializada e são descartadas após o uso.

Devido à presença de diversos materiais para a produção das formas, é essencial que profissionais especializados identifiquem a melhor solução e que tenham bom entendimento no assunto para que a escolha das formas seja feita com critério.

As formas de madeira, por exemplo, são mais indicadas para construções menores e com maior repetição de materiais, como residências e estruturas mais simples. Já as de metal são indicadas para grandes obras, de grande volume de concreto e maior complexidade.

A escolha errada das formas pode acarretar em problemas no momento da concretagem. Esses incidentes e erros de cálculos podem atrasar a obra e até comprometer o resultado final da mesma.

A montagem desses equipamentos é feita numa sequência simples e rápida. Elas são compostas por chassis metálicos com forros de chapas fenólicas. Essa composição potencializa o acabamento do concreto e possibilita a reutilização.

Essas formas leves proporcionam detalhes diferenciados como: pilares, cantos externos, internos e chanfrados, encontros de paredes em qualquer ângulo, montagem em curva, além de possibilitar a junção dos painéis sem uso de ferramentas específicas. Outro detalhe importante é que elas podem ser usadas em qualquer tipo de estrutura, devido a sua superfície de contato.

É importante, ao buscar esse tipo de material para a sua obra, contar com uma empresa que seja especialista e utilize as melhores tecnologias e locação de equipamentos. Assim, é possível garantir que não apenas as formas, mas todos os materiais necessários à sua obra serão os melhores e os mais adequados.

Quais tipos de formas usadas em uma obra?